RSS

Pesquisa

13/04/2018

Estudantes do curso de Arquitetura participam de congresso internacional

 CAF8910

Participantes do grupo Qualidade Verde posam para fotografia com a professora Eliete Araújo. Foto: Caio Santana. 

Anualmente, o grupo de pesquisa Qualidade Verde (do curso de Arquitetura do CEUB), por meio da professora Eliete Araújo, leva estudantes para o congresso anual de Parques y Jardines Públicos (PARJAP), que acontece na Espanha. Além de expandir o conhecimento e estar em contato com outras culturas, os alunos ainda colecionam boas histórias sobre os dias que passam apresentando suas pesquisas.

Em 2016 e 2017, o congresso foi realizado nas cidades de Huesca e Córdoba, respectivamente, e receberam os trabalhos de Anthony de Souza, Lucas Chaves e Bruna Queiroz (Huesca) e Camila Fernandes (Córdoba). O evento tem a presença de pessoas mais experientes, o que para os estudantes não foi problema. Segundo os alunos, o networking entre as gerações foi um dos pontos positivos do congresso.

“Não haviam muitas pessoas de nossa idade. Era interessante porque todo mundo queria nos ensinar e passar algum aprendizado. No ciclo de palestra tinha gente do mundo inteiro: Inglaterra, Portugal, Alemanha e Espanha”, relata o estudante do 9º semestre de Arquitetura, Lucas Chaves.

Desde 2009, diversos alunos componentes do Qualidade Verde já marcaram presença no evento. No congresso, os estudantes realizam pesquisas de parques europeus e comparam com a realidade brasileira.

“O grupo é composto por quatro alunos. Geralmente dois analisam a usabilidade dos parques, enquanto outros fazem a análise das manutenções. É um aprendizado interessante, pois percebemos a participação da população de lá na conservação dos parques, algo que nós não fazemos”, explica a professora Eliete.

A próxima edição do PARJAP será realizada na cidade de Estepona (Málaga). Os novos participantes esperam ter a mesma experiência e vivência que os colegas tiveram em edições anteriores. Raquel Albuquerque, estudante do 7º semestre deseja visitar os parques, observar os pontos positivos da apropriação da sociedade europeia em relação a esses espaços públicos e tentar aplica-los à realidade do Distrito Federal (DF).

“Quando vamos as cidades, visitamos os parques, então porque não estimula-los a visitar o Parque da Cidade, quando eles vem pra cá? O Parque da Cidade tem um potencial enorme. Por que não exploramos ele? ”, afirma.

Fique ligado (a), pois todos os estudantes do curso de Arquitetura podem fazer parte do grupo Qualidade Verde. Segundo a professora Eliete, a única contrapartida do aluno é ter disposição para fazer pesquisas. E aí, vamos participar?

Mais notícias de: Notícias Institucionais