RSS

CEUB Informa

07/11/2018

Outubro Rosa: CEUB realiza entrega de rosas no Hospital de Base

Por: Matheus Nascimento

Como parte das ações da campanha Outubro Rosa, colaboradores do CEUB enviaram mensagens de incentivo para pacientes em tratamento oncológico

Para encerrar o mês em que a saúde da mulher foi destaque, o CEUB realizou uma ação durante a Campanha de Solidariedade Rosa, promovida pela Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília. No dia 31 de outubro, 200 rosas foram entregues com mensagens de incentivo, escritas por colaboradores do CEUB, às mulheres em tratamento oncológico no Hospital de Base de Brasília.

Além da entrega das rosas, a Rede Feminina de Combate ao Câncer realizou diversas atividades voltadas para a conscientização do câncer de mama e para apoiar pacientes em tratamento. Oficina de perucas, maquiagem e a tradicional entrega de cestas básicas estiveram entre as ações da campanha. Ainda foram oferecidos café da manhã e almoço aos presentes.

_E9A0383
Parte da equipe da Rede Feminina de Combate ao Câncer e colaboradoras do CEUB| Foto: Caio Santana

A coordenadora da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Vera Lúcia Bezerra, conhecida carinhosamente como Verinha, contou que a principal intenção das ações realizadas pela instituição é levar alegria e conscientizar as pacientes que estão em tratamento.

“Nós lidamos com mulheres muito carentes que, muitas vezes, não têm nem emprego e chegam aqui apenas com a fé. Então, além de dar esse apoio material, nós também buscamos oferecer apoio emocional e instruí-las sobre a importância do autoconhecimento e do diagnóstico precoce, para que elas possam fazer o tratamento com mais tranquilidade e ter chances maiores de cura”, comentou Verinha.

A entrega de rosas realizada pelo CEUB no Hospital de Base foi uma ação em parceria com a Assessoria de Extensão da instituição, por meio do programa de voluntariado Atitude CEUB. O CEUB foi representado pelas colaboradoras Paula Ávila e Patrícia Cássia de Almeida, que estiveram no hospital para entregarem as rosas. “Nossa participação foi muito simbólica. Ver que, apesar das dificuldades que essas pacientes enfrentam, um gesto tão simples faz com que elas sorriam e fiquem gratas, foi muito recompensador”, contou Paula.

Batalha diária

Uma das pacientes beneficiadas pela Rede de Mobilização Feminina de Brasília é Helani Ribeiro dos Santos. Ela, que está em tratamento oncológico pela segunda vez, diz que o trabalho da instituição é muito importante para ajudá-la em sua luta contra o câncer. “Desde 1998 eu sou beneficiada pelas cestas básicas. Eu digo que a Rede é tudo na minha vida, não só pelas cestas, mas pelas amizades que eu fiz e todo o carinho que recebo das meninas”.

_E9A0360
Helani Ribeiro dos Santos está na luta contra o câncer pela segunda vez| Foto: Caio Santana

Helani teve câncer de útero em 1998, do qual se curou, e atualmente está em tratamento oncológico para combater uma lesão no intestino. Ela contou que encara o tratamento como uma batalha diária e que o segredo é nunca desistir.

“A primeira vez que tive câncer, eu me entristeci muito e cheguei a ter vergonha de contar para a minha família. A mensagem que eu quero passar para as mulheres que estão nessa batalha é de que elas tentem ser mais alegres e pensem nas pessoas que estão com elas. Eu estou nessa luta para viver; minha vida é tudo o que eu tenho”, incentivou Helani.

Sobre a Rede Feminina de Combate ao Câncer

A Rede Feminina de Combate ao Câncer é uma entidade filantrópica sem fins lucrativos fundada em 1953 pela jornalista Carmem Prudente, em São Paulo. Chegou em Brasília em 1996 a partir de uma iniciativa de senhoras da sociedade brasiliense, lideradas por Maria Thereza Falcão.

Atualmente, a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília conta com quase 30 programas voltados para pacientes em tratamento oncológico no Hospital de Base, e atende cerca de 200 famílias mensalmente com a doação de cestas básicas.

Todo o trabalho desenvolvido pela instituição é feito graças a doações da comunidade. A psicóloga da Rede, Ana Paula Soares, afirmou que toda a assistência prestada aos pacientes carentes só é possível por causa da ajuda recebida. “Sem as doações nós não temos condições de fazer o trabalho aqui, por isso elas são tão importantes para nós. As pessoas podem ajudar doando alimentos, material de higiene, roupas para o nosso bazar ou até com contribuições mensais em dinheiro”, explicou.

Para conhecer mais sobre o trabalho da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília e as formas de contribuir com o trabalho da instituição, acesse https://www.redefemininabrasilia.org.br.

Mais notícias de: Notícias Institucionais